Aproveitar água das chuvas pode reduzir gastos em 50%, mas é preciso cuidado

Apecs orienta procedimentos para manutenção de reservatórios

A preocupação com o uso racional da água tem estimulado muitas famílias a reaproveitar as águas das chuvas. Algumas pessoas criam boas ideias de cisternas para evitar o desperdício dos recursos hídricos. O uso dessa ferramenta pode reduzir em até 50% os gastos com consumo de água. “Atitudes como essas são bem-vindas, mas é preciso ter alguns cuidados para evitar até mesmo problemas de saúde para o consumidor”, alerta o engenheiro Luiz Roberto Gravina Pladevall, presidente da Apecs (Associação Paulista de Empresas de Consultoria e Serviços em Saneamento e Meio Ambiente) e vice-presidente da ABES-SP (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental).

 Um dos primeiros cuidados é nunca destinar essa água para consumo humano. Ela só deve ser utilizada para limpeza de pisos, calçadas, vasos sanitários e carros, ou ainda para regar jardins e plantações. “Mesmo que o consumidor coloque cloro no reservatório, essa água é imprópria para qualquer consumo humano”, reforça o dirigente.

 Pladevall orienta a dispensar as águas das primeiras chuvas. Segundo Pladevall, elas trazem toda a sujeira do telhado. Ele também recomenda a limpeza das calhas antes de aproveitar a água para evitar contaminações com fezes de ratos ou animais mortos. Além disso, elas podem estar carregadas com os poluentes presentes no ar, que vão desde fuligem, passando por elementos químicos como sulfato, amônia e nitrato.

 O engenheiro indica ainda a colocação de um dispositivo, como uma tela, para impedir a entrada de resíduos sólidos no reservatório: “Assim, o morador evita a entrada de folhas, galhos, entre outros, que podem acelerar a mudança da qualidade do líquido”.

 O presidente da Apecs sugere ainda a colocação de compostos de cloro nessa água para melhorar a sua qualidade. Além disso, o reservatório deve ser protegido da luz solar e ter um dispositivo no fundo para facilitar a limpeza quando necessária. Pladevall ressalta ainda a necessidade de manter a cisterna distante do alcance das crianças. “Também devemos tampá-lo para combater a proliferação do mosquito da dengue e, caso for instalar numa laje, ter a certeza que o local tem estrutura para suportar a carga”, alerta o dirigente.

 

Histórico

A Apecs foi fundada em 1989 e congrega atualmente cerca de 40 das mais representativas empresas de serviços e consultoria em Saneamento Básico e Meio Ambiente com atuação dentro e fora do país.

Essas empresas reúnem parte significativa do patrimônio tecnológico nacional do setor de Saneamento Básico e Meio Ambiente, fundamental para o desenvolvimento social e econômico brasileiro, estando presente nos mais importantes empreendimentos do setor.

 

Informações para a imprensa:

Ex-Libris Comunicação Integrada - (11) 3266-6088

Edmir Nogueira – edmir@libris.com.br – (11) 98937-3503 / r. 234 

Marco Berringer – marcopaulo@libris.com.br – r. 223

Edgard Léda – edgard@libris.com.br – r. 222

Lei do Saneamento completa 11 anos com revés federal

Decreto presidencial prorroga prazo para entrega de planos municipais

 

Com 11 anos de vida, a Lei do Saneamento Básico (Lei nº 11.445/07) continua como referência regulatória do saneamento básico brasileiro, mas sofreu um forte revés no final de 2017. O presidente Michel Temer assinou decreto prorrogando por mais dois anos a entrega dos planos municipais de saneamento básico. A medida atendeu reivindicação da Confederação Nacional dos Municípios diante das dificuldades das cidades de produzirem o documento.

“O governo federal poderia ter adotado outra atitude. A ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental) apresentou uma proposta para escalonar a entrega conforme os dados populacionais do município, além de sugestão de orientação técnica. Da maneira como ficou, nada mudará dentro de dois anos”, alerta Luiz Roberto Gravina Pladevall, presidente da Apecs (Associação Paulista de Empresas de Consultoria e Serviços em Saneamento e Meio Ambiente) e vice-presidente da ABES-SP que coordenou este trabalho.

A Lei do Saneamento Básico estabeleceu o Plansab (Plano Nacional de Saneamento Básico), com o objetivo de universalizar os serviços de abastecimento de água e saneamento até o ano de 2033. Estudos recentes mostram que com os investimentos atuais a universalização do abastecimento de água só seria alcançada em 2043 e do esgotamento sanitário em 2054.

Pladevall ressalta que o governo federal precisar ter uma ação efetiva junto aos municípios para que eles produzam os próprios planos de saneamento, oferecendo assistência técnica adequada. O dirigente aponta que a maioria das cidades brasileiras sequer conta com quadros e profissionais habilitados para a missão. “O governo deve dar apoio técnico de engenharia para que os municípios elaboram seus planos de saneamento”, reivindica o presidente da Apecs.

 

Sobre a Apecs

Fundada em 1989, a Apecs congrega atualmente cerca de 40 das mais representativas empresas de serviços e consultoria em Saneamento Básico e Meio Ambiente com atuação dentro e fora do país.

Essas companhias reúnem parte significativa do patrimônio tecnológico nacional do setor de Saneamento Básico e Meio Ambiente, fundamental para o desenvolvimento social e econômico brasileiro, estando presente nos mais importantes empreendimentos do setor.

Encontro Técnico AESabesp - Fenasan 2018 recebe trabalhos

A Associação dos Engenheiros da Sabesp - AESabesp informa que está aberto o processo de Submissão de Trabalhos Técnicos para o 29º Encontro Técnico AESabesp - Fenasan 2018.

 

O prazo de recebimento dos trabalhos se estende até 11 de maio de 2018. E o comunicado de aceite dos qualificados ocorrerá em 2 de julho de 2018. Os interessados deverão encaminhar os seus trabalhos pelo site: http://www.fenasan.com.br/ , onde consta toda a orientação de envio.

Esse grande evento, tido como a maior realização técnica-mercadológica do setor de saneamento e meio ambiente da América Latina, está marcado para os dias 18, 19 e 20 de setembro de 2018, no Expo Center Norte/ Pavilhão Branco, em São Paulo - SP.

 

Parceria com a IFAT

Sob o tema "É chegada a hora de alavancar o saneamento ambiental no Brasil", a edição de 2018, traz para a América Latina, por meio da parceria com a AESabesp, o know-how da IFAT- Feira Internacional para Gestão de Água, Esgoto, Lixo e Resíduos, concebida na Alemanha e considerada como o maior evento mundial em soluções ambientais. De acordo com os promotores: o Brasil é a grande referência na América Latina, para a expansão do setor em escala global.

Para os visitantes e expositores da Fenasan 2018  - Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente, o evento desde já se mostra como um promissor cenário de negócios, no qual equipamentos, produtos e serviços de todas as empresas expositoras ganharão uma visibilidade mundial. A entrada na Feira é gratuita.

A exemplo das edições anteriores, o  qualificado público do Encontro Técnico AESabesp -Fenasan 2018 , onde se espera receber mais de 20.000 participantes, será formado por técnicos, acadêmicos, gestores, empresários e membros da comunidade do saneamento ambiental de todos os estados brasileiros e de países que já participaram de edições anteriores, como Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, China, Colômbia, Costa Rica, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Índia, Israel, Itália, México, Peru, Portugal, Reino Unido, Uruguai e Venezuela, além de nações estreantes nesse consolidado evento do setor.

 

Serviço:                              

29º Encontro Técnico AESabesp - Fenasan 2018

(O maior evento técnico-mercadológico em saneamento ambiental da América Latina)

Realização: AESabesp  - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Data:  18 a 20 de setembro de 2018

Local: Expo Center Norte / Pavilhão Branco (Rua José Bernardo Pinto, 333 - São Paulo - SP)

 

Assessoria de imprensa:

Lúcia Andrade-  tel. 11 99542-3404 / e-mail: luciatextos@terra.com.br

 

Mais informações: http://www.fenasan.com.br/

Informações Clipping

 

Confira o clipping das notícias da Apecs.

Basta digitar www.mjournal.net.br/apecs 

 

Contato

Rua Rego Freitas,289- 6º Andar Sala 61 Vila Buarque CEP:01220-010:
apecs@apecs.com.br
  +11 3221 5554
  +11 3333 4327
  São Paulo - SP